Capítulo 2. Visão geral do JBoss EAP

2.1. Sobre o JBoss EAP 7

O Red Hat JBoss Enterprise Application Platform 7.1 (JBoss EAP 7) é um implementação certificada das especificações dos perfis web e full do Java Enterprise Edition 7 (Java EE 7).

As principais versões do JBoss EAP são bifurcações do projeto comunitário WildFly em determinados momentos em que ele atingiu o nível de completude de recursos desejado. Depois desse ponto, ocorre um extenso período de testes e produtização em que o JBoss EAP é estabilizado, certificado e aprimorado para uso de produção. Durante a vida útil de uma versão principal do JBoss EAP, recursos selecionados do projeto comunitário podem ser ser escolhidos e inseridos por backport em uma série de lançamentos secundários de aprimoramento de recursos, dentro da mesma família de versão principal. Por exemplo, o JBoss EAP 7.1 é uma bifurcação de um ramo de trabalho do WildFly 11.

O JBoss EAP oferece opções preconfiguradas para recursos como clustering de alta disponibilidade, mensagens e cache distribuído. Ele também permite que os usuários escrevam, implantem e executem aplicativos usando vários serviços e APIs fornecidos pelo JBoss EAP.

O JBoss EAP inclui uma estrutura modular que permite a ativação de serviços somente quando necessário, melhorando a velocidade inicialização. O console de gerenciamento baseado na web e a interface de linha de comando de gerenciamento (CLI) tornam desnecessária a edição de arquivos de configuração XML e adicionam recursos de script e automatização de tarefas. Além disso, o JBoss EAP inclui APIs e estruturas de desenvolvimento para a construção rápida de aplicativos Java EE seguros e escaláveis.

Tabela 2.1. Recursos do JBoss EAP

RecursosDescrição

Conformidade com o Java EE 7

Certificado para os perfis web e full do Java Enterprise Edition 7.

Domínio Gerenciado

Gerenciamento centralizado de várias instâncias de servidor e hosts físicos, enquanto que um servidor autônomo permite uma única instância de servidor. Gerenciamento de grupos por servidor de configuração, implantação, associações de soquete, módulos, extensões e propriedades do sistema. Gerenciamento centralizado e simplificado de segurança de aplicativos (incluindo domínios de segurança).

Console de gerenciamento e CLI de gerenciamento

Novas interfaces de gerenciamento de servidor autônomo ou de domínio. A CLI de gerenciamento também inclui um modo de lotes que pode utilizar scripts e automatizar tarefas de gerenciamento. A edição direta dos arquivos de configuração XML do JBoss EAP não é recomendada.

Layout de diretórios simplificado

O diretório de módulos contém todos os módulos de servidores de aplicativos. Os diretórios de servidor autônomo e de domínio contêm os artefatos e os arquivos de configuração para implantações autônomas e em domínio, respectivamente.

Mecanismo de carregamento de classe modular

Os módulos são carregados e descarregados conforme a necessidade. Isso melhora o desempenho, oferece benefícios de segurança e reduz os tempos de inicialização e reinicialização.

Gerenciamento de fonte de dados otimizado

Os drivers de banco de dados são implantados como outros serviços. Além disso, as fontes de dados são criadas e gerenciadas com o uso do console de gerenciamento e da CLI de gerenciamento.

2.2. Subsistemas

Muitos dos recursos e das APIs que são expostos a aplicativos implantados no JBoss EAP são organizados em subsistemas. Esses subsistemas podem ser configurados por administradores para fornecer comportamentos diferentes, dependendo do objetivo do aplicativo. Por exemplo, se um aplicativo exigir um banco de dados, uma fonte de dados pode ser configurada no subsistema datasources e acessada pelo aplicativo depois de implantada no servidor ou domínio do JBoss EAP.

2.3. Alta disponibilidade

A alta disponibilidade (HA) no JBoss EAP refere-se a várias instâncias do JBoss EAP funcionando em conjunto para fornecer aplicativos mais resistentes a flutuações de tráfego, carga de servidores e falha de servidor. O HA incorpora conceitos como dimensionamento, balanceamento de carga e tolerância a falhas.

2.4. Modos de operação

Além de fornecer funcionalidade e APIs aos seus aplicativos, o JBoss EAP tem poderosos recursos de gerenciamento. Eles variam de acordo com o modo de operação usado para iniciar o JBoss EAP. O JBoss EAP oferece um modo de operação de servidor autônomo para o gerenciamento de instâncias independentes e um modo de operação de domínio gerenciado para gerenciamento de grupos de instâncias a partir de um único ponto de controle.