Menu Close
Settings Close

Language and Page Formatting Options

Red Hat Training

A Red Hat training course is available for RHEL 8

1.2. Volumes físicos

A unidade de armazenamento físico subjacente de um volume lógico LVM é um dispositivo de bloco, como uma partição ou disco inteiro. Para usar o dispositivo para um volume lógico LVM, o dispositivo deve ser inicializado como um volume físico (PV). A inicialização de um dispositivo de bloco como volume físico coloca uma etiqueta perto do início do dispositivo.

Por padrão, a etiqueta da LVM é colocada no segundo setor de 512 bytes. Você pode sobrescrever este padrão colocando a etiqueta em qualquer um dos 4 primeiros setores ao criar o volume físico. Isto permite que os volumes LVM coexistam com outros usuários destes setores, se necessário.

Uma etiqueta LVM fornece a identificação correta e o pedido de um dispositivo físico, uma vez que os dispositivos podem surgir em qualquer ordem quando o sistema é inicializado. Uma etiqueta LVM permanece persistente em todas as reinicializações e em todo um cluster.

A etiqueta LVM identifica o dispositivo como um volume físico LVM. Ela contém um identificador aleatório único (o UUID) para o volume físico. Ele também armazena o tamanho do dispositivo de bloco em bytes, e registra onde os metadados do LVM serão armazenados no dispositivo.

Os metadados do LVM contêm os detalhes de configuração dos grupos de volume do LVM em seu sistema. Por padrão, uma cópia idêntica dos metadados é mantida em cada área de metadados em cada volume físico dentro do grupo de volume. Os metadados do LVM são pequenos e armazenados como ASCII.

Atualmente o LVM permite armazenar 0, 1 ou 2 cópias idênticas de seus metadados em cada volume físico. O padrão é 1 cópia. Uma vez configurado o número de cópias de metadados sobre o volume físico, não é possível alterar esse número posteriormente. A primeira cópia é armazenada no início do dispositivo, logo após a etiqueta. Se houver uma segunda cópia, ela é colocada no final do dispositivo. Se você acidentalmente sobrescrever a área no início do disco, escrevendo em um disco diferente do que você pretende, uma segunda cópia dos metadados no final do dispositivo lhe permitirá recuperar os metadados.

1.2.1. LVM layout de volume físico

Figura 1.2, “Layout do volume físico” mostra o layout de um volume físico LVM. A etiqueta LVM está no segundo setor, seguida da área de metadados, seguida do espaço utilizável no dispositivo.

Nota

No núcleo do Linux (e em todo este documento), os setores são considerados de 512 bytes de tamanho.

Figura 1.2. Layout do volume físico

LVM Physical Volume Layout