Capítulo 20. Opções de Inicialização

O sistema de instalação do Red Hat Enterprise Linux inclui uma gama de opções de inicialização para os administradores, que modificam o comportamento padrão do instalador, ativando (ou desativando) determinadas funções. Para usar as opções de inicialização, acrescente-os à linha de comando de inicialização, como descrito em Seção 20.1, “Configurando o Sistema de Instalação no Menu de Inicialização”. Várias opções adicionadas à linha de inicialização precisam ser separados por um único espaço.
Existem dois tipos básicos de opções descritas neste capítulo:
  • Opções apresentadas como final com um sinal de "igual" ( =) exigem um valor a ser determinado, que não pode ser usado por conta própria. Por exemplo, o inst.vncpassword= também deve conter um valor (neste caso, uma senha). A forma correta é, portanto, inst.vncpassword =senha. Por si só, sem uma senha especificada, a opção é inválida.
  • Opções apresentadas sem o " = " sinal não aceita quaisquer valores ou parâmetros. Por exemplo, a opção rd.live.check força Anaconda a verificar o meio de instalação antes de iniciar a instalação; Se esta opção estiver presente, a verificação será executada, e se ela não estiver presente, a verificação será ignorada.

20.1. Configurando o Sistema de Instalação no Menu de Inicialização

Nota

A maneira exata para especificar opções de inicialização personalizadas é diferente em cada arquitetura do sistema. Para obter instruções específicas de arquitetura sobre a edição de opções de inicialização, veja:
Existem várias maneiras diferentes para editar as opções de inicialização no menu de inicialização (isto é, o menu que aparece após iniciar a mídia de instalação):
  • O prompt :boot , acessado pressionando a tecla Esc em qualquer lugar do menu de inicialização. Ao utilizar este aviso, a primeira opção sempre deve especificar o arquivo de imagem programa de instalação a ser carregado, na maioria dos casos, a imgaem pode ser especificada utilizando a palavra-chave linux . Após esta palavra-chave, opções adicionais podem ser especificadas de acordo com suas necessidades.
    Ao pressionar a tecla Tab neste prompt, irá apresentar uma ajuda na forma de comandos utilizáveis onde aplicáveis. Para iniciar a instalação com as suas opções, pressione a tecla Enter . Para retornar a partir do boot: no menu de inicialização, reinicie o computador e inicialize a partir da mídia de instalação novamente.
  • O >> em sistemas AMD64 baseados em BIOS e Intel 64, com acessado ao destacar uma entrada no menu de inicialização e pressionando a tecla Tab. Ao contrário do boot: , este prompt permite que você edite um conjunto predefinido de opções de inicialização. Por exemplo, se você selecionar a entrada rotulada com Testar esta mídia & instalar o Red  Hat Enterprise  Linux  7.0 , um conjunto completo de opções utilizadas por este item do menu será exibido no prompt, permitindo que você adicione suas próprias opções.
    Pressionar a tecla Enter irá iniciar a instalação usando as opções especificadas. Para cancelar a edição e voltar ao menu de inicialização, pressione a tecla Esc a qualquer momento.
  • O menu GRUB2 em AMD64 baseado em UEFI e Intel  64 sistemas. Se o seu sistema usa UEFI, você pode editar as opções de inicialização, destacando uma entrada e pressionando a tecla e . Quando terminar a edição, pressione F10 ou Ctrl + X para iniciar a instalação usando as opções especificadas.
Além das opções descritas neste capítulo, o prompt de inicialização também aceita dracut opções de kernel. Uma lista destas opções está disponível como página man dracut.cmdline(7) .

Nota

Opções de inicialização específicas para o programa de instalação sempre começam com inst. neste guia. Atualmente, esse prefixo é opcional, por exemplo, resolution = 1024x768 vai funcionar exatamente o mesmo que inst.resolution = 1024x768 . No entanto, espera-se que o prefixo inst. seja obrigatório em versões futuras.

Especificando a Fonte de Instalação

inst.repo=
Especifica a fonte de instalação - isto é, um local onde o programa de instalação pode encontrar as imagens e pacotes de que necessita. Por exemplo:
inst.repo=cdrom
O alvo deve ser:
  • uma árvore instalável, a qual é uma estrutura de diretório contendo as imagens de programa de instalação, pacotes e repodata, assim como um arquivo .treeinfo válido.
  • um DVD (um disco físico presente no drive de DVD do sistema)
  • uma imagem ISO de DVD de instalação do Red Hat Enterprise Linux completa, colocada em um disco rígido ou em um local de rede acessível a partir do sistema de instalação.
Esta opção permite a configuração de métodos de instalação diferentes utilizando formatos diferentes. A sintáxe é descrita na tabela abaixo.

Tabela 20.1. Fontes de Instalação

Fonte de instalaçãoFormato de opções
Qualquer CD/DVD driveinst.repo=cdrom
Unidade de CD/DVD específicoinst.repo=cdrom:device
Disco Rígidoinst.repo=hd:device:/path
Servidor HTTPinst.repo=http://host/path
HTTPS Serverinst.repo=https://host/path
Servidor FTPinst.repo=ftp://username:password@host/path
NFS Serverinst.repo=nfs:[options:]server:/path [a]
[a] Esta opção usa a versão 3 do protocólo por padrão. Para usar uma versão diferente, adicione +nfsvers=X to options.

Nota

Nas versões anteriores do Red Hat Enterprise Linux, haviam opções separadas para uma árvore instalável que o NFS podia facilmente acessar (a opção NFS ) e uma imagem ISO localizada em uma fonte de NFS (o nfsiso ). No Red  Hat Enterprise  Linux  7, o programa de instalação pode detectar automaticamente se a fonte for uma árvore instalável ou um diretório que contém uma imagem ISO, e a opção nfsiso é obsoleta.
Os nomes do dispositivo de disco podem ser especificados utilizando os seguintes formatos:
  • Nome do dispositivo do Kernel, por exemplo /dev/sda1 ou sdb2
  • Rótulo do sistema de arquivo, por exemplo LABEL=Flash ou LABEL=RHEL7
  • UUID do Sistema de arquivo, por exemplo UUID=8176c7bf-04ff-403a-a832-9557f94e61db
Caracteres não alfanuméricos deve ser representado como \x NN , onde NN é a representação hexadecimal do personagem. Por exemplo, \x20 é um espaço em branco (" ").
inst.stage2=
Especifica a localização da imagem de instalação do tempo de execução do programa a ser carregado. A sintaxe é o mesmo que no Especificando a Fonte de Instalação. Esta opção irá ignorar tudo, exceto a própria imagem, não é possível usá-la para especificar a localização dos pacotes.
inst.dd=
Se você precisa executar uma atualização de driver durante a instalação, use o inst.dd = . Ela pode ser usada várias vezes. A localização de um pacote de driver RPM pode ser especificada usando qualquer um dos formatos detalhados no Especificando a Fonte de Instalação. Com exceção da opção inst.dd = cdrom , o nome do dispositivo deve ser sempre especificado. Por exemplo:
inst.dd=/dev/sdb1
Usando esta opção, sem quaisquer parâmetros (apenas como inst.dd ) irá solicitar que o programa de instalação lhe peça um disco de atualização de driver com um menu interativo.
Para mais informações sobre as atualizações durante a instalação, veja Capítulo 4, Atualizando drivers durante a instalação em sistemas AMD64 e Intel 64 para os sistemas AMD64 e Intel 64 e Capítulo 9, Atualizando drivers durante a instalação em IBM Power Systems para servidores IBM Power Systems.

Opções de Inicialização do Kickstart

inst.ks=
Fornece a localização de um arquivo de Kickstart para ser usado para automatizar a instalação. Locais podem ser especificados utilizando qualquer um dos formatos válidos para inst.repo . Veja Especificando a Fonte de Instalação para mais detalhes.
Se você especificar apenas um dispositivo e não um caminho, o programa de instalação procurará o arquivo Kickstart em / ks.cfg no dispositivo especificado. Se você usar esta opção sem especificar um dispositivo, o programa de instalação usará o seguinte:
inst.ks=nfs:next-server:/filename
No exemplo acima, next-server é a opção next-server do DHCP ou o endereço IP do próprio servidor DHCP, e o filename é a opção do filename do DHCP, ou / kickstart /. Se o nome de arquivo dado terminar com o caractere / , ip -kickstart será anexado. Por exemplo:

Tabela 20.2. Local do Arquivo do Kickstart Padrão

Endereço do Servidor DHCPEndereço do ClienteLocal do arquivo do Kickstart
192.168.122.1192.168.122.100192.168.122.1:/kickstart/192.168.122.100-kickstart
inst.ks.sendmac
Adiciona os cabeçalhos para as requisições de saída HTTP com os endereços MAC de todas as interfaces de rede. Por exemplo:
X-RHN-Provisioning-MAC-0: eth0 01:23:45:67:89:ab
Isto pode ser útil ao utilizar inst.ks=http para prover sistemas.
inst.ks.sendsn
Adiciona requisições de cabeçalho de saída HTTP . Este cabeçalho contém o número de série do sistema, leia de /sys/class/DMI/id/product_serial . O cabeçalho tem a seguinte sintaxe:
X-System-Serial-Number: R8VA23D

Console, Ambiente e Opções de Tela

console=
Esta opção do kernel especifica um dispositivo para ser utilizado como o console principal. Por exemplo, para usar um console na primeira porta serial, utilize console = ttyS0 . Esta opção deve ser usada junto com a opção inst.text .
Você pode usar esta opção várias vezes. Nesse caso, a mensagem de inicialização será apresentada em todos os consoles especificados, mas apenas o último será utilizada pelo programa de instalação depois. Por exemplo, se você especificar console = ttyS0 console = ttyS1 , o programa de instalação usará ttyS1 .
noshell
Desabilita o acesso ao shell de root durante a instalação. Isso é útil com instalações automatizadas (Kickstart) - se você usar esta opção, o usuário pode assistir o progresso da instalação, mas eles não podem interferir com ele, acessando o shell de root, pressionando Ctrl+Alt+F2.
inst.lang=
Define o idioma a ser usado durante a instalação. Códigos de idioma são os mesmos que os usados ​​no lang Kickstart, conforme descrito no Seção 23.3.2, “Comandos do Kickstart e Opções”. Em sistemas onde o pacote system-config-language é instalado, uma lista de valores válidos também pode ser encontrar em /usr/share/system-config-language/locale-list.
inst.geoloc=
Configura uso de geolocalização no programa de instalação. Geolocalização é usado para pré-definir o idioma e fuso horário, e usa a seguinte sintaxe: inst.geoloc = valor
O parâmetro value pode ser qualquer um dos seguintes:

Tabela 20.3. Valores válidos para a Opção inst.geoloc

desabilitar geolocaçãoinst.geoloc=0
Usar Fedora GeoIP APIinst.geoloc=provider_fedora_geoip
Usar Hostip.info GeoIP APIinst.geoloc=provider_hostip
Se esta opção não estiver especificada, Anaconda usará provider_fedora_geoip.
inst.keymap=
Especifica o tipo de teclado para ser usado pelo programa de instalação. Códigos de layout são os mesmos que os usados ​​no keyboard Kickstart, conforme descrito no Seção 23.3.2, “Comandos do Kickstart e Opções”.
inst.text
Força o programa de instalação a ser executado em modo de texto ao invés do modo gráfico. A interface de usuário de texto é limitada, por exemplo, ela não permite que você modifique o layout da partição ou configurar LVM. Ao instalar um sistema de uma máquina com um número limitado de recursos de gráficos, é recomendável usar o VNC como descrito em Habilitando Acesso Remoto.
inst.cmdline
Força o programa de instalação a executar em modo de linha de comando. Este modo não permite qualquer interação, todas as opções devem ser especificadas em um arquivo de Kickstart ou na linha de comando.
inst.graphical
Força o programa de instalação a executar no modo gráfico. Este modo é o padrão.
inst.resolution=
Especifica a resolução da tela em modo gráfico. O formato é NxM, onde N é a largura da tela e M é a altura da tela (em pixels ). A menor resolução suportada 640x480 .
inst.headless
Especifica que a máquina na qual está sendo instalado não possui nenhum hardware de exibição. Em outras palavras, esta opção evita que o programa de instalação tente detectar uma tela.
inst.xdriver=
Especifica o nome do X condutor para ser utilizado, tanto durante a instalação como também sobre o sistema instalado.
inst.usefbx
Diz ao programa de instalação para utilizar o driver do buffer de estrutura X ao invés de um driver específico do hardware. Esta opção é equivalente a inst.xdriver = fbdev .
modprobe.blacklist=
As listas negras (desabilita completamente) um ou mais motoristas. Drivers (mods) desabilitado usar esta opção será impedido de carregar quando a instalação começa e, após o término da instalação, o sistema instalado irá manter essas configurações. Os motoristas na lista negra pode ser encontrada no diretório /etc/modprobe.d/.
Use uma lista separada por vírgulas para desativar vários drivers. Por exemplo:
modprobe.blacklist=ahci,firewire_ohci
inst.sshd
Inicia o sshd durante a instalação, que permite que você se conecte ao sistema durante a instalação usando SSH e monitore seu progresso. Para mais informações sobre SSH, veja a página man do ssh (1) e o capítulo correspondente no Red Hat Enterprise Linux 7 System Administrator's Guide.

Nota

Durante a instalação, a conta root não tem senha por padrão. Você pode definir uma senha root para ser usado durante a instalação com o sshpw Kickstart, conforme descrito no Seção 23.3.2, “Comandos do Kickstart e Opções”.

Opções de Inicialização de Rede

Inicialização da rede inicial é tratada pelo dracut . Esta seção lista apenas algumas das opções mais usadas; para uma lista completa, consulte o dracut.cmdline(7) . Informações adicionais sobre a rede também estão disponíveis em Red Hat Guia 7 Enterprise Linux Networking .
ip=
Configura uma ou mais interfaces de rede. Para configurar múltiplas interfaces, use a opção ip várias vezes, uma vez para cada interface. Se múltiplas interfaces são configuradas, você deve especificar uma interface de inicialização principal usando a opção BOOTDEV descrita abaixo.
Esta opção aceita diversos formatos diferentes. Os mais comuns estão descritos em Tabela 20.4, “Formatos de Configuração de Interface de Rede.”.

Tabela 20.4. Formatos de Configuração de Interface de Rede.

Método de ConfiguraçãoFormato de opções
Configuração automática de qualquer interfaceip=method
Configuração automática de uma interface específicaip=interface:method
Configuração estáticaip=ip::gateway:netmask:hostname:interface:none
Configuração automática de uma interface específica com uma substituição [a]ip=ip::gateway:netmask:hostname:interface:method:mtu
[a] Abre a interface especificada usando o método especificado de configuração automática, como dhcp , mas substitui o endereço IP obtido automaticamente, gateway, máscara de rede , hostname ou outro parâmetro especificado. Todos os parâmetros são opcionais; apenas especificar o que você deseja substituir e automaticamente os valores obtidos serão utilizados para os outros.
O parâmetro method pode ser qualquer um destes a seguir:

Tabela 20.5. Métodos de Configuração de Interface Automática

Método de configuração automáticaValor
DHCPdhcp
IPv6 DHCPdhcp6
configuração automática do IPv6auto6
iBFT (iSCSI Boot Firmware Table)ibft

Nota

Se você utilizar uma opção de inicialização que requer acesso à rede, tal como inst.ks=http://host:/path, sem especificar a opção ip o programa de instalação irá usar ip=dhcp.
Nas tabelas acima, o parâmetro ip especifica o endereço IP do cliente. Os endereços IPv6 podem ser especificados colocando-os em colchetes, por exemplo[2001:DB8::1].
O parâmetro gateway é o gateway padrão. Os endereços do IPv6 são aceitos aqui também.
O parâmetro do netmask é o netmask a ser utilizado. Isto pode ser um netmask completo (por exemplo 255.255.255.0) ou um prefixo (por exemplo 64).
O parâmetro do hostnameé o nome da máquina do sistema cliente. Este parâmetro é opcional.
nameserver=
Especifica o endereço do servidor do nome. Esta opção pode ser usada diversas vezes.
bootdev=
Especifica a interface de inicialização. Esta opção é obrigatória se você usar mais do que uma opção ip.
ifname=
Atribui um nome de interface dado à um dispositivo de rede com um endereço MAC específico. Pode ser usado diversas vezes. A sintáxe é ifname=interface:MAC. Por exemplo:
ifname=eth0:01:23:45:67:89:ab
inst.dhcpclass=
Especifica o identificador de classe do fabricante do DHCP. O serviço dhcpd verá este valor como vendor-class-identifier. O valor padrão é anaconda-$(uname -srm).
vlan=
Configura um dispositivo Virtual LAN (VLAN) em uma interface específica com um nome específico. A sintáxe é vlan=name:interface. Por exemplo:
vlan=vlan5:em1
Este acima configura um dispositivo VLAN chamado vlan5 na interface em1. O name pode tomar as seguintes formas:

Tabela 20.6. Convenções de Nomeação do Dispositivo VLAN

Esquema de nomeaçãoExemplo
VLAN_PLUS_VIDvlan0005
VLAN_PLUS_VID_NO_PADvlan5
DEV_PLUS_VIDem1.0005.
DEV_PLUS_VID_NO_PADem1.5.
bond=
Configura um dispositivo de vínculo com a seguinte sintáxe: bond=name[:slaves][:options]. Substitua name pelo nome do dispositivo de vínculo, slaves com uma lista de interfaces físicas (ethernet) separadas por vírgulas, e options por uma lista de opções de vínculo separadas por vírgula. Por exemplo:
bond=bond0:em1,em2:mode=active-backup,tx_queues=32,downdelay=5000
Para uma lista de opções disponíveis, execute o comando modinfo bonding.
Usar esta opção sem qualquer parâmetro assumirá o bond=bond0:eth0,eth1:mode=balance-rr.
team=
Configura um dispositivo de equipe com a seguinte sintáxe: team=master:slaves. Substitua master pelo nome do dispositivo da equipe master e slaves com uma lista de dispositivos físicos (ethernet) a serem usados como escrados no dispositivo da equipe. Por exemplo:
team=team0:em1,em2

Opções avançadas de instalação

inst.multilib
Configure o sistema para pacotes multilib (ou seja, para permitir a instalação de pacotes de 32 bits em um sistema 64-bit x86) e instalar pacotes especificados nesta seção como tal.
Geralmente, em um sistema AMD64 ou Intel 64, somente os pacotes para essa arquitetura (marcados como x86_64 ) e os pacotes para todas as arquiteturas (marcados como noarch ) seriam instalados. Quando você usa essa opção, os pacotes para sistemas AMD ou Intel de 32 bits (marcados como i686 ) será instalado automaticamente, bem como, se disponível.
Isso só se aplica a pacotes diretamente especificados na seção de %packages da seção. Se um pacote é instalado apenas como uma dependência, somente a dependência exata especificada será instalada. Por exemplo, se você estiver instalando o pacote foo , que depende do pacote bar , o primeiro vai ser instalado em múltiplas variantes, enquanto o último só será instalado em variantes especificamente necessário.
inst.gpt
Force o instalador para instalar a informação da partição para um GUID Partition Table (GPT) ao invés de um Master Boot Record (MBR).
Normalmente, os sistemas baseados em BIOS e sistemas baseados em UEFI no modo de compatibilidade BIOS tentarão usar o esquema MBR para armazenar informações de particionamento, a menos que o disco seja maior do que 2 TB. Ao escolher esta opção irá alterar esse comportamento, permitindo que um GPT seja escrito, mesmo em discos menores que 2 TB.
Esta opção fica sem sentido em sistemas baseados em UEFI.

Habilitando Acesso Remoto

As seguintes opções são necessárias para configurar o Anaconda para uma instalação remota gráfica. Veja Capítulo 22, Instalação com um VNC. para mais detalhes.
inst.vnc
Especifica que interface gráfica do programa de instalação deve ser executada em uma sessão VNC. Se você especificar esta opção, você terá que se conectar ao sistema usando um aplicativo cliente VNC para ser capaz de interagir com o programa de instalação. Compartilhamento de VNC está habilitado, para que vários clientes possam se conectar ao sistema ao mesmo tempo.

Nota

Um sistema instalado usando o VNC iniciará em modo texto por padrão.
inst.vncpassword=
Define uma senha no servidor VNC usada pelo programa de instalação. Qualquer cliente VNC que tente se conectar ao sistema terá que fornecer a senha correta para obter acesso. Por exemplo, inst.vncpassword = testpwd irá definir a senha para testpwd . A senha de VNC deve estar entre 6 e 8 caracteres.

Nota

Se você especificar uma senha inválida (ou seja, muito curta ou muito longa), você precisará especificar uma nova por uma mensagem do programa de instalação:
senha do VNC deve conter 6 à 8 caracteres.
Por favor, insira uma nova ou deixe em branco caso não possua uma.

Senha:
inst.vncconnect=
Conecte-se a um cliente VNC de escuta em um computador e porta especificados quando a instalação começar. A sintaxe correta é inst.vncconnect = host:port , onde host é o endereço de host do cliente VNC e port especifica qual porta usar. O parâmetro de port é opcional, se você não especificar um, o programa de instalação usará 5900 .

Depurando e Troubleshooting

inst.updates=
Especifica a localização do arquivo updates.img a ser aplicado ao tempo de execução do programa de instalação. A sintaxe é a mesma como na opção inst.repo — veja Tabela 20.1, “Fontes de Instalação” para mais detalhes. Em todos os formatos, se você não especificar um nome de arquivo, e sim apenas um diretório, o programa de instalação irá procurar um arquivo chamado updates.img .
inst.loglevel=
Especifica o nível mínimo para mensagens a serem autenticadas em um terminal. Isto preocupa somente o login de terminal. Os arquivos log sempre terão mensagens de todos os níveis.
Possíveis valores para esta opção do nível mais baixo para o mais alto são: debug, info, warning, error e critical. O valor padrão é info, o que significa que por padrão, o terminal de login exibirá mensagens de info até critical.
inst.syslog=
Uma vez que a instalação iniciar, esta opção enviará mensagens de log para o processo syslog no host especificado. O processo syslog remoto deve ser configurado para aceitar conexões de entrada. Para obter informações sobre como configurar um serviço de syslog para aceitar conexões de entrada, consulte o Red Hat Enterprise Linux 7 System Administrator's Guide.
inst.virtiolog=
Especifica uma porta virtio (um dispositivo de caractere em /dev/virtio-ports/name) a ser usado para enviar logs. O valor padrão é org.fedoraproject.anaconda.log.0; caso esta porta esteja presente, ela será usada.

20.1.1. Opções de Inicialização Obsoletas e Removidas

Opções de Inicialização Obsoletas

Opções nesta lista são obsoletas. Elas ainda funcionarão, mas existem outras opções que oferecem a mesma função. O uso de opções obsoletas não é recomendado e devem ser removidas em lançamentos futuros.

Nota

Note que como descrito em Seção 20.1, “Configurando o Sistema de Instalação no Menu de Inicialização” , as opções específicas ao programa de instalação agora usam o prefixo de inst. prefix. Por exemplo, a opção vnc= deve ser obsoleta e substituída pela opção inst.vnc=. Estas mudanças não estão listadas aqui.
method=
Configurado o método de instalação. Use a opção inst.repo=.
repo=nfsiso:server:/path
Em instalações NFS, foi especificado que o alvo é uma imagem ISO localizada em um servidor NFS, ao invés de uma árvore instalável. A diferença agora é detectada automaticamente, o que significa que esta opção é o mesmo que inst.repo=nfs:server:/path.
dns=
Configurado o Domain Name Server (DNS). Use a opção nameserver=.
netmask=, gateway=, hostname=, ip=, ipv6=
These options have been consolidated under the ip= option.
ksdevice=
Selecione o dispositivo de rede a ser usado no início da instalação do Kickstart. Valores diferentes foram substituídos por opções diferentes, veja na tabela abaixo.

Tabela 20.7. Métodos de Configuração de Interface Automática

ValorComportamento atual
Não está presenteTodos os dispositivos tentam serem ativados usando o dhcp, a não ser que seja especificado um dispositivo e configuração desejados pela opção ip= e, ou pela opção BOOTIF.
ksdevice=linkComo acima, com a diferença de que a rede será sempre ativada no initramfs, seja necessário ou não. A opção suportada rd.neednet dracut deve ser usada para alcançar o mesmo resultado.
ksdevice=bootifIgnorado (a opção BOOTID= é usada por padrão quando especificada)
ksdevice=ibftSubstituída pela opção ip=ibft dracut
ksdevice=MACSubstituída pela BOOTIF=MAC
ksdevice=deviceSubstituído, especificando o nome do dispositivo utilizando a opção ip= dracut.

Importante

Ao executar uma instalação do Kickstart, se você inicializar através de meios de comunicação locais e também tiver o arquivo de Kickstart na mídia local, a rede não será inicializada. Isso significa que todas as outras opções de Kickstart que requerem acesso à rede, como scripts de pré-instalação ou pós-instalação para acessar um local de rede, fará com que a instalação falhe. Este é um problema conhecido; veja BZ#1085310 para mais detalhes.
Para solucionar este problema, use a opção de inicialização ksdevice=link ou adicione a opção --device=link ao comando network em seu arquivo do Kickstart.
blacklist=
Usado para desabilitar os drivers específicos. Isto é agora manuseado pela opção modprobe.blacklist=.
nofirewire=
Desabilitado para a interface do FireWire. Você pode desabilitar o driver do FireWire(firewire_ohci) utilizando a opção modprobe.blacklist=:
modprobe.blacklist=firewire_ohci

Opções de Inicialização Removidas

As seguintes opções foram removidas. Elas estavam presentes em versões anteriores do Red Hat Enterprise  Linux, mas elas não podem mais ser usadas.
askmethod, asknetwork
O programa de instalação initramfs é agora completamente não-interativo, o que significa que estas opções não estão mais disponíveis. Ao invés disso, use o inst.repo = para especificar o método de instalação e ip = para configurar as definições de rede.
serial
Esta opção forçou o Anaconda a utilizar o console /dev/ttyS0 como resultado. Use o console=/dev/ttyS0 (ou semelhante a este) como forma alternativa.
updates=
Specified the location of updates for the installation program. Use the inst.updates= option instead.
essid=, wepkey=, wpakey=
Acesso a rede sem fio configurada. Configuração de rede está agora sendo manuseada pelo dracut, o qual não suporta a rede sem fio, deixando estas opções sem uso.
ethtool=
Usado no passado para definir as configurações de rede adicionais de baixo nível. Todas as configurações de rede agora são tratadas pela opção ip=.
gdb
Permitiam que você depurasse o carregador. Use rd.debug como alternativa.
mediacheck
Foi verificada a mídia de instalação antes de iniciá-la. Foi substituída pela opção rd.live.check.
ks=floppy
Specified a floppy disk as the Kickstart file source. Floppy drives are not supported anymore.
display=
Foi configurada uma exibição remota. Substituída pela opção inst.vnc.
utf8
Adicionado suporte UTF8 ao instalar em modo texto. Suporte UTF8 agora trabalha automaticamente.
noipv6
Foi usado para desabilitar o suporte do IPv6 no programa de instalação. O IPv6 agora está dentro do kernel para que o driver não possa ser incluído na lista negra; no entanto, é possível desabilitar o IPv6 utilizando a opção ipv6.disable dracut.
upgradeany
Atualizações são realizadas de uma forma diferente no Red Hat Enterprise Linux 7. Para mais informações sobre como atualizar seu sistema, veja Capítulo 25, Atualizando o seu Sistema Atual.
vlanid=
Usado para configurar os dispositivos Virtual LAN (802.1q tag). Use a opção vlan= dracut.