Capítulo 4. Clusterização

systemd e pacemaker passam a ser coordenados corretamente durante o desligamento do sistema

Anteriormente, systemd e pacemaker não eram coordenados corretamente durante o desligamento do sistema, fazendo com que os recursos do pacemaker fossem encerrados inadequadamente. Com a atualização, o pacemaker é obrigado a interromper-se antes do dbus e outros serviços systemd iniciados por ele. Isto permite que tanto o pacemaker quanto os recursos que ele gerencia sejam encerrados corretamente.

Os comandos pcs resource move e pcs resource ban exibem uma mensagem de aviso esclarecendo o comportamento dos comandos

O comando pcs resource move e os comandos pcs resource ban criam restrições de local impedindo efetivamente a execução do recurso no nó atual até que a restrição seja removida ou até que o tempo de vida da restrição expire. Anteriormente, este comportamento não era muito claro para os usuários. Agora, esses comandos exibem uma mensagem de aviso explicando este comportamento e as telas de ajuda e documentações para esses comandos foram esclarecidas.

Novo comando para mover um recurso do pacemaker para seu nó preferencial

Depois que um recurso do pacemaker é movido, seja por falha ou porque o administrador moveu o nó manualmente, ele não volta necessariamente ao seu nó original, mesmo depois que as circunstâncias que causaram a falha forem corrigidas. Você pode usar agora o comando pcs resource relocate run para mover um recurso ao seu nó preferencial, como determinado pelo status atual do cluster, pelas restrições, pelo local dos recursos e por outras configurações. Você também pode usar o comando pcs resource relocate show para exibir os recursos migrados. Para mais informações sobre esses comandos, consulte High Availability Add-On Reference (Referência para Complementos de Alta Disponibilidade).

Método simplificado para a configuração de isolamento (fencing) para fornecimentos de energia redundante em um cluster

Ao configurar o isolamento para os fornecimentos de energia redundante, você deve certificar-se de que, quando os fornecimentos de energia são reinicializados, ambos sejam desligados antes que um deles seja ligado novamente. Se o nó nunca perde a energia por completo, ele pode não liberar seus recursos. Isto abre a possibilidade dos nós acessarem esses recursos simultaneamente e corrompê-los.
Antes do Red Hat Enterprise Linux 7.2, era preciso configurar explicitamente as diferentes versões dos dispositivos que usavam as ações 'ligado' (on) e 'desligado' (off). Com o Red Hat Enterprise Linux 7.2 adiante, é necessário apenas definir cada dispositivo uma vez e especificar que ambos são necessários para isolar o nó.
Para informações sobre a configuração de isolamento para o fornecimento de energia redundante, consulte o capítulo Fencing: Configuring STONITH do High Availability Add-On Reference Manual.

Nova opção --port-as-ip para agentes de isolamento (fencing)

Os agentes de isolamento usados apenas com dispositivos únicos exigiam uma configuração complexa no pacemaker. Agora é possível usar a opção --port-as-ip para inserir o endereço IP na opção port.