2.6. Melhorias de Armazenamento de Sistema de Arquivo

O Red Hat Enterprise Linux 6 também apresenta diversas melhorias no gerenciamento do armazenamento e sistema de arquivo. Dois avanços entre os mais notáveis nesta versão são o ext4 e suporte XFS. Para mais cobertura compreensiva das melhorias de desempenho relacionadas ao armazenamento e sistemas de arquivo, consulte o Capítulo 7, Sistemas de Arquivos.
Ext4

Ext4 é o sistema de arquivos padrão para o Red Hat Enterprise Linux 6. É a quarta versão da geração da família de sistema de arquivos EXT, apoiando um tamanho máximo teórico do sistema de arquivos de 1 exabyte, e tamanho máximo de arquivo único de 16TB. Red Hat Enterprise Linux 6 suporta um tamanho máximo de arquivo do sistema de 16TB, e um único tamanho máximo de 16TB. Além de uma capacidade de armazenamento muito maior, ext4 também inclui várias novas funcionalidades, tais como:

  • Metadados baseados em Extensão
  • Alocação atrasada
  • Diário do check-summing
Para mais informações sobre o sistema de arquivo ext4, consulte o Seção 7.3.1, “Sistema de Arquivo Ext4”.
XFS

XFS é um sistema de arquivo de 64 bits robusto e maduro que suporta arquivos grandes e sistemas de arquivos em um único host. Este sistema de arquivos foi originalmente desenvolvido pela SGI, e tem uma histórico longo de execução em servidores extremamente grandes e diretrizes de armazenamento. As características XFS incluem:

  • Alocação atrasada
  • Inodes alocados de forma dinâmica
  • Índice B-tree para escalabilidade de gerenciamento de espaço livre.
  • Defragmentação online e crescente sistema de arquivo
  • Algorítimos de leitura avançada de metadados sofisticados
Embora o XFS escale para exabytes, o tamanho máximo de sistema de arquivo XFS suportado pela Red Hat é de 100TB. Para mais informações sobre o XFS, consulte o Seção 7.3.2, “O Sistema de Arquivo XFS”.
Drives de Inicialização Grandes

BIOS tradicional suporta um tamanho máximo do disco de 2.2TB. Os sistemas Red Hat Enterprise Linux 6 que utilizam o BIOS podem suportar discos maiores que 2.2TB usando uma nova estrutura de disco chamado Partition Table global(GPT). GPT só pode ser utilizado para discos de dados, ele não pode ser utilizada em unidades de inicialização com o BIOS e, portanto, os discos de inicialização podem ser de tamanho máximo de 2.2TB. A BIOS foi criado originalmente para o IBM PC, enquanto BIOS evoluiu consideravelmente para se adaptar ao hardware moderno, o Unified Extensible Firmware Interface (UEFI) foi projetado para suportar hardwares novos e emergentes.

O Red Hat Enterprise Linux 6 suporta o UEFI, que pode ser utilizado para substituir o BIOS (ainda suportado). Os sistemas que contém o UEFI e executam o Red Hat Enterprise Linux 6 permitem o uso do GPT e 2.2TB (e maiores) partições para ambas partições de inicialização e partição de dados.

Importante

Red Hat Enterprise Linux 6 não suporta o UEFI para sistemas 32-bit x86.

Importante

Note que as configurações de inicialização do UEFI e BIOS diferem de maneira significante uma da outra. Portanto, o sistema instalado deve inicializar usando o mesmo firmware que era usado durante a instalação. Você não pode instalar o sistema operacional em um sistema que usa o BIOS e depois inicializar esta instalação em um sistema que usa o UEFI.
O Red Hat Enterprise Linux 6 suporta a versão 2.2 das especificações do UEFI. O Hardware que suporta a versão 2.3 das especificações do UEFI ou mais recentes, devem inicializar e operar com o Red Hat Enterprise Linux 6, mas a funcionalidade adicional definida por estas especificações mais recentes não estarão disponíveis. As especificações do UEFI estão disponíveis em http://www.uefi.org/specs/agreement/.