1.3.2. Armazenamento

Um ambiente que usa computação distribuída usa várias instâncias de armazenamento compartilhado. Isto pode significar uma entre duas coisas:
  • Dados de armazenamento de sistemas múltiplos em um único local
  • uma unidade de armazenamento (ex.: um volume) composto por equipamentos de armazenamento múltiplos.
O exemplo mais conhecido de armazenamento é o disco rígido local montado em um sistema. Isto é apropriado para operações de TI, onde todos os aplicativos são hospedados em um hospedeiro, ou até mesmo um pequeno número de hospedeiros. No entanto, como as escalas de infra-estrutura para dezenas ou mesmo centenas de sistemas, gestão de tantos discos de armazenamento locais torna-se difícil e complicado.
Armazenamento distribuído adiciona uma camada para facilitar e automatizar a administração de hardware de armazenamento, como as escalas de negócios. Ter vários sistemas que compartilham diversos casos de armazenamento, reduz o número de dispositivos que o administrador precisa gerenciar.
Consolidar as capacidades de armazenamento de vários dispositivos de armazenamento em um volume ajuda os usuários e administradores. Este tipo de armazenamento distribuído fornece uma camada de abstração para pools de armazenamento: os usuários vêem uma única unidade de armazenamento, o que um administrador pode facilmente fazer crescer, adicionando mais hardware. Algumas tecnologias que permitem armazenamento distribuído também oferecem benefícios adicionais, tais como failover e vários caminhos.
NFS

O Network File System (NFS) permite que múltiplos servidores ou usuários montem e utilizem a mesma instância de armazenamento remoto via TCP ou UDP. O NFS é geralmente utilizado para manter dados compartilhados por diversos aplicativos. É também conveniente para armazenamento em massa com uma grande quantidade de dados.

SAN

Rede de Área de Armazenamento (SANs) usa o Canal de Fibra ou o protocolo ou iSCSI para fornecer acesso remoto para armazenamento. A infraestrutura do Canal de Fibra, (tal como o adaptadores do bus do host Canal de Fibra, interruptores e matrizes de armazenamento) combina com o alto desempenho, largura de banda alta e enorme armazenamento. O SANs separa o armazenamento do processamento, provando flexibilidade considerável na criação do sistema.

As outras vantagens principais do SANs é que eles fornecem um ambiente de gerenciamento para realizar tarefas grandes administrativas do hardware de armazenamento . Estas tarefas incluem:
  • Controlando acesso ao armazenamento
  • Gerenciamento de grande quantidade de dados
  • Sistemas de Provisionamento
  • Fazendo um backup e replicando dados
  • Tirando snapshots
  • Suportando failover de sistema
  • Garantindo a integridade de dados
  • Migrando dados
GFS2

O sistema de arquivo da Red Hat Global File System 2 (GFS2) fornece vários recursos especializados. A função básica do GFS2 é fornecer um único sistema de arquivos, incluindo o concorrente de leitura / gravação de acesso, compartilhados entre vários membros de um cluster. Isto significa que cada membro do cluster vê exatamente os mesmos dados "no disco" no sistema de arquivos GFS2.

O GFS2 permite que todos os sistemas possuam acesso simultâneo ao "disco". Para manter a integridade de dados, o GFS2 utiliza um Gerenciador de Bloqueio Distribuído (DLM), o qual só permite que um sistema grave em um local específico por vez.
GFS2 se adequa bem especialmente aos aplicativos failover que requerem uma alta disponibilidade de armazenamento.
Para mais informações sobre o GFS2, consulte o Global File System 2. Para mais informações futuras sobre o armazenamento em geral, consulte o Guia de Administração do Armazenamento. Ambos estão disponíveis em http://access.redhat.com/site/documentation/Red_Hat_Enterprise_Linux/.