2.4. Volumes Lógicos dos Dispositivos do Multipath

Após criar os dispositivos do multipath, você pode usar os nomes do dispositivo como se você estivesse usando um nome de dispositivo físico ao criar um volume físico do LVM. Por exemplo, se /dev/mapper/mpath0 for o nome do dispositivo do multipath, o comando a seguir irá marcar /dev/mapper/mpath0 como um volume físico.
pvcreate /dev/mapper/mpatha
Você pode usar o dispositivo físico LVM final ao criar um grupo de volumes LVM, assim como você usaria um outro dispositivo físico LVM.

Nota

Se você tentar criar um volume físico LVM em todo um dispositivo no qual você possui partições configuradas, o comando pvcreate irá falhar. Observe que o Anaconda e os programas de instalação do Kickstart criam tabelas de partições vazias se você não especificar o contrário para todos os dispositivos de bloco. Se você desejar usar todo um dispositivo ao invés de uma partição, você precisará remover as partições existentes do dispositivo. Você pode remover as partições existentes com o kpartx -d e os comandos fdisk. Se seu sistema possuir dispositivos de bloco que sejam maiores do que 2Tb, você pode usar o comando parted para remover partições.
Ao criar um volume lógico que usa matrizes de multipath ativa/passiva como dispositivos físicos subjacentes, inclua o mesmo no lvm.conf para excluir os discos que sustentam os dispositivos do multipath, pois caso a matriz mude automaticamente o caminho ativo para caminho passivo ao receber a E/S, se os dispositivos não forem filtrados, o multipath irá falhar e retornar todas as vezes que o LVM examinar o caminho passivo. Para matrizes ativas/passivas, que precisam de um comando para se tornar tal, o LVM exibe uma mensagem de aviso quando isto ocorrer.
Para filtrar os dispositivos SCSI no arquivo de configuração do LVM (lvm.conf), inclua o seguinte filtro na seção devices do arquivo.
filter = [ "r/block/", "r/disk/", "r/sd.*/", "a/.*/" ]