1.8.3.2. Roteamento direto

O roteamento direto fornece um benefício no aumento do desempenho comparado ao roteamento NAT. O roteamento direto permite os servidores reais processarem e encaminharem os pacotes diretamente a um usuário requerido, em vez de passar os pacotes de saída através do roteador LVS. O roteamento direto reduz a possibilidade dos problemas de desempenho da rede, apenas transmitindo o trabalho do roteador LVS para o processamento dos pacotes de início.
LVS Implemented with Direct Routing

Figura 1.23. LVS Implemented with Direct Routing

Numa configuração típica de roteamento direto LVS, o roteador LVS recebe solicitações de servidores de entrada através de um IP virtual ( VIP ), e utiliza um algoritmo agendado para encaminhar a solicitação aos servidores reais. Cada servidor processa as solicitações e envia respostas diretamente aos clientes, contornando os roteadores LVS. O roteamento direto permite escalabilidade nos servidores reais que podem ser aderidos sem o volume adicionado, no roteador LVS para pacotes de saída de um servidor real para cliente. Este pode iniciar um funilamento sob carga pesada da rede.
Enquanto existem muitas vantagens na utilização do roteamento direto em LVS, há também limitações. O problema mais comum no roteamento direto e LVS é o Protocolo de Resolução de Endereço ( ARP ).
In typical situations, a client on the Internet sends a request to an IP address. Network routers typically send requests to their destination by relating IP addresses to a machine's MAC address with ARP. ARP requests are broadcast to all connected machines on a network, and the machine with the correct IP/MAC address combination receives the packet. The IP/MAC associations are stored in an ARP cache, which is cleared periodically (usually every 15 minutes) and refilled with IP/MAC associations.
O problema com as solicitações ARP em uma configuração de roteamento direto LVS, é devido a solicitação de um cliente a um endereço IP ser associada ao endereço MAC para a solicitação ser executada. O endereço IP virtual de roteador LVS deve ser associado ao MAC. No entanto, devido ao roteador LVS e os mesmos servidores possuirem o mesmo VIP, a solicitação ARP é transmitida a todos os nós associados com VIP. Isto pode causar diversos problemas, como o VIP ser associado diretamente a um dos servidores reais e as solicitações serem processadas diretamente, contornando o roteador LVS completamente e derrotando o propósito da configuração LVS. A utilização de um roteador LVS com o poderoso CPU, do qual responde rapidamente às solicitações de clientes, não é a solução para este problema. Se o roteador LVS estiver sob alto carregamento, isto poderá responder a solicitação IP mais vagarosamente do que um servidor real subutilizado. Este responderá mais rapidamente e determinará o VIP num cache ARP do cliente solicitante.
Para resolver este problema, as solicitações seguintes devem apenas associar o VIP ao roteador LVS, do qual irá processar propriamente as solicitações e enviá-las para o pool de servidor real. Isto pode ser feito usando a ferramenta de filtração do pacote arptables.