1.8.3. Métodos Encaminhados

Você pode usar a Network Address Translation ( NAT, Tradução de Endereço da Rede ) roteando ou roteando diretamente o LVS. As seguintes seções descreverão rapidamente o roteamento ou roteamento direto do LVS.

1.8.3.1. Roteamento NAT

Figura 1.22, “LVS Implemented with NAT Routing”, illustrates LVS using NAT routing to move requests between the Internet and a private network.
LVS Implemented with NAT Routing

Figura 1.22. LVS Implemented with NAT Routing

Neste exemplo, existem dois NICs no roteador LVS ativo. O NIC para a Internet possui um endereço IP real no eth0, e também possui um alias de endereço IP flutuante para o eth0:1. O NIC para a interface de rede privada possui um endereço IP real no eth1, e possui um alias de endereço IP flutuante para o eth1:1. No caso de uma falha, a interface virtual de cobertura da Internet e a interface virtual de cobertura privada são comandadas simultaneamente pelo roteador LVS de backup.
In the example, the LVS router's public LVS floating IP address and private NAT floating IP address are aliased to two physical NICs. While it is possible to associate each floating IP address to its physical device on the LVS router nodes, having more than two NICs is not a requirement.
Usando esta topologia, o roteador LVS ativo recebe a solicitação e encaminha isto ao servidor apropriado. O servidor real então processa a solicitação e retorna aos pacotes do roteador LVS. O roteador LVS usa a tradução do endereço da rede para substituir o endereço do servidor real, nos pacotes de roteadores LVS públicos de endereço VIP. Este processo é chamado IP masquerading devido aos endereços IP atuais, de servidores reais, estarem ocultos para os clientes solicitantes.
Usando o roteamento NAT, os servidores reais podem ser qualquer tipo de computadores atuando numa variedade de sistemas operantes. A maior desvantagem do roteamento NAT é que o roteador LVS pode iniciar um funilamento de grande extensão, pois ele dever processar as solicitações de entrada e saída.