1.9. Ferramentas de Administração de Cluster

O Red Hat Cluster Suite fornece uma variedade de ferramentas para configurar e gerenciar o seu Cluster Red Hat. Esta seção fornece uma visão geral das ferramentas de administração disponíveis com o Red Hat Cluster Suite;

1.9.1. Conga

Conga é um grupo integrado de componentes de software que fornece a configuração e o gerenciamento de cluster, e armazenamento do Red Hat. O Conga fornece as principais características:
  • Uma interface da Web para gerenciamento e armazenamento de cluster
  • Implantação Automática de dados de Cluster e Pacotes de Apoio
  • Fácil Integração com Clusters Existentes
  • Não Necessita da Re-Autenticação
  • Integração de Status de Clusters e Logs
  • Controle Fino-Granulado sobre Permissão do Usuário
Os componentes primários do Conga são luci e ricci, dos quais são instalados separadamente. O luci é um servidor que atua em um computador e se comunica com múltiplos clusters e computadores por meio do ricci. O ricci é um agente que atua em cada computador ( tanto um membro de cluster ou um computador autônomo ) gerenciado pelo Conga.
O luci é acessado através do navegador da Web e fornece três funções principais das quais são acessadas através das seguintes tabelas:
  • homebase — fornece ferramentas para a adição e deletação de computadores, adição e deletação de usuários, e configuração de usuários privilegiados. Apenas um sistema administrador é permitido a acessar esta tab.
  • cluster — Fornece ferramentas para a criação e configuração de clusters. Cada instância das listas de clusters luci das quais foram montadas com o luci. Um administrador de sistemas pode administrar todos os clusters listados nesta tab. Outros usuários podem administrar apenas os clusters em que o usuário possui permissão para gerenciar. ( concedido por um administrador ).
  • storage — Fornece ferramentas para uma administração remota de armazenamento. Com as ferramentas desta tab, você pode gerenciar o armazenamento em computadores, sendo estes pertencentes a um cluster ou não.
Para administrar um cluster ou armazenamento, um administrador adiciona ( ou registradores ) o cluster ou um computador a um servidor luci. Quando um cluster ou um computador é registrado com o luci, o nome anfitrião FQDN ou endereço IP de cada computador é armazenado num banco de dados luci.
Você pode propagar um banco de dados de uma instância luci à outra instância luci. Esta capacidade fornece um significado de replicação de uma instância de servidor e fornece um melhoramento eficiente e avaliação do caminho. Quando você instalar uma instância do luci, este banco de dados estará vazio. No entanto, você pode importar parte ou todo banco de dados luci de um servidor existente luci, quando implantando um novo servidor luci.
Cada instância luci possui um usuário na instalação inicial — admin. Apenas o usuário adm poderia adicionar sistemas ao servidor luci. Além disso, o usuário admin pode criar contas de usuários adicionais e determinar quais são os usuários que possuem acesso permitido aos clusters e computadores registrados, no banco de dados luci. É possível importar usuários como uma operação em lote de um novo servidor luci, assim como é possível importar clusters e computadores.
Quando um computador é adicionado a um servidor luci a ser administrado, a autenticação é feita apenas uma vez. Então, a autenticação não será mais necessária ( a não ser que o certificado usado seja anulado por um CA ). Após isto, você pode remotamente configurar e gerenciar os clusters e os armazenamento através da interface do usuário luci.
As figuras seguintes apresentam um exemplo exibido das três principais tabs luci: homebase, cluster, e storage.
Para maiores informações sobre o Conga, refira-se a Configurando e Gerenciando um Cluster Red Hat e à ajuda disponível online com o servidor luci.
luci homebase Tab

Figura 1.24. luci homebase Tab

luci cluster Tab

Figura 1.25. luci cluster Tab

luci storage Tab

Figura 1.26. luci storage Tab